quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Arlequim

Cheirava a jasmim o meu primeiro amor e tinha um fato de muitas cores. Declamava: "Morra o Dantas! Morra!" e quando dizia: "Pim!", eu ria até ao fim do dia. Cantávamos juntos a canção do alecrim e os dias eram assim, brancos e macios como as mãos de cetim do meu arlequim.

1 comentário:

dididi com morcelina disse...

O poder do amor... É amares assim perdidamente... :)