terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Western revisited: O cowboy errante


Ao longe há um novelo de palha que voa para sempre.

Com o passar do vento.
Com o passar do tempo.

Só aquele cowboy sabe olhar.

2 comentários:

João Ricardo Branco disse...

A simplicidade do western: um homem, um olhar, uma paisagem.

A depuração da tua escrita: unir homem e paisagem para lá do vento e do tempo.

O homem penetra a paisagem. A paisagem penetra o homem. O olhar da tua escrita penetra o invisível!

Beijos e até 21 ou Sábado ;)

João Ricardo Branco

pessoana disse...

Johnny boy,
estava a ver que NUNCA mais escrevias aqui!
Gosto do teu olhar sobre o homem, sobre o olhar do homem e a paisagem do olhar do homem!
Chego na sexta, afinal! Nem eu sabia, daí a confusão com os dias!:-)