sábado, 8 de novembro de 2008

A escrita segundo António Lobo Antunes



Reduzir as coisas à pedra de que somos feitos.

1 comentário:

Sara disse...

Gostei de ouvir no silêncio, sim, na escrita por vezes lê-se o que não é dito.
Os teus textos contam-nos também silêncios e despertam os nossos.
Gostei deste momento que nos deixaste aqui.
Obrigada.

Só o "vanderlei" é qui quebrou qualquer hipótese de silêncio. O cara não diz nada.