terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Conto infantil para adultos: Conversa de sereias

Ver 1.° episódio da série "Conto infantil para adultos":

Uma sereia disse à sereia-mãe:
- Estou apaixonada por um peixe.
- Por um peixe?! Que horror, filha!
- Que horror, porquê?!
- Os peixes não são da nossa espécie.
- E os seres humanos são?
- Não, mas são quase.
- Quase?! Somos metade humanas, metade peixes.
- Sim, mas um ser humano tem posses, pode dar-te uma vida melhor!
- Oh, uma vida melhor... Eles nem podem passear no fundo do mar!
- Podem, sim! Com uma botija de oxigénio.
- Para isso prefiro um peixe!
- Mas, filha! Os peixes são tão enfadonhos!
- Eu acho-os bem divertidos!
- Andam sempre às voltas e nem sequer falam!
- Mas pelo menos não querem sexo!
Fez-se um silêncio. A sereia-mãe nunca tinha pensado nessa enorme incompatibilidade entre homens e sereias. Estava casada desde sempre com Neptuno e sempre incentivara a relação entre marinheiros e sereias. Foi obrigada a concordar com a filha:
- Pronto, está bem! Tens razão! E de que espécie é o teu pretendente?
- É um linguado e chama-se Benjamim.
- Um linguado?! Tão pequenino?
- Sim, neste caso não precisa de ser grande!
- Ó filha, mas os linguados são bons é para comer!
- Pois, exacto! É disso que se trata!

5 comentários:

NoKas disse...

Olha que não lhes acho muita xixa!.... mmmm gosto mais de tubarões... ou raias... são deliciosos!

Periférico disse...

Ora aí está uma Sereia gulosa por linguados ;-)

Estes contos infantis para adultos prometem... que se seguirá?;-)

Beijos

Claudette Guevara disse...

O que ela queria sei eu! Ser Rainha das festas, é o que é!... Ah pois...

uxa disse...

Dilema complicado !
Eu não estava à espera, pelo título imaginei logo a Ariel (da pequena sereia), rodeada daquelas sereias irreais, mas à medida que fui lendo a Ariel foi amadurecendo, e tudo se tornou mais concreto...

OrCa disse...

Bem-bem-bem-bem-bem... Há aqui uma colecção de conotações metafóricas a modos que a dar para o brejeirito. Palpita-me uma sereia algo dominadora e se não será plausível vê-la envergando umas calças de coleante couro negro, já um top do mesmo material não será despiciendo...

Ainda que passar a vida a comer linguado há-de ser coisa de deixar qualquer sereia fora dela. Valha-lhe alguma nossa senhora da consumação do acto...