quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Conto infantil para adultos: O duende revoltado

Começa hoje a série "Conto infantil para adultos"
com publicação às terças-feiras,
à excepção de hoje!

Dois duendes andam pela dispensa a roubar chocolates, que são para dar às crianças. Um é mais velho do que o outro, logo tem uma barriga maior e um colete mais gasto, bem como um ar mais sereno e uma certa inteligência na voz. De resto, parecem irmãos: vestimenta verde, olhos muito redondos, bochechas inchadas, sapatos compridos e, claro está, o chapéu em forma de funil muito preso à cabeça. São extremamente pequenos, daí que ninguém os ouça nem os veja. O mais novo não parece satisfeito. Confessa:

- Estou farto de ser duende!
- Farto de ser duende?!
- Sim, estou farto.
- Mas como podes estar farto de ser quem és?
- Porque quero ser outra coisa.
- Outra coisa?! Não há nada mais divertido do que ser duende!
- Dizes tu, que nunca fizeste mais nada na vida.
- E que queres tu fazer da tua?
- Não sei! Mas estou farto de ser duende.
- Tu já nasceste assim! Não podes ser outra coisa qualquer!
- Posso sim! Garanto-te que vou deixar de ser duende.
- Para passares a ser o quê?
- Não sei! Mas não quero ser como os outros. Os duendes são irritantes.
- Irritantes?!
- Sim, irritantes! Estão-se sempre a rir e só fazem coisas boas.
- E isso é mau?
- Não, daí que sejam ainda mais irritantes. Estou farto de ser bonzinho! A partir de hoje vou fazer tudo ao contrário.
- Ou seja, nunca mais te vais rir e só vais fazer coisas más?
- Por exemplo! Porque não? Seria algo inovador!
- Mas as crianças deixariam de gostar de ti!
- Não, eu é que deixo de gostar delas!
- Porquê?
- Porque são estúpidas! Estão sempre a crescer e depois deixam de nos prestar atenção!
- Mas isso é a ordem natural das coisas!
- Uma ova! Natural é haver o Bem e o Mal! E eu vou ser mau, que é para se lembrarem de mim para sempre!

E foi assim que o duende revoltado se tornou bicho papão. Entrava às escuras no quarto das crianças para elas não verem a sua pequena estatura e dizia coisas horríveis numa voz muito grossa. Mas, certa vez, uma criança assustada perguntou:

- Quem te fez mal?
O papão assustou-se. Respondeu:
- Ninguém!
A criança calou-se pensativa. Disse por fim:
- Então não és um papão! - e acendeu a luz.

Ao mesmo tempo fez-se luz na cabeça do duende e ele voltou à dispensa para roubar chocolates. Perguntaram-lhe:

- Então agora já és bom?
- Pois! Parece que já nasci assim!

Era a vitória do Bem sobre o Mal.
Por essa altura, uma criança entrou na dispensa e atirou com um pacote de arroz para a prateleira. Infelizmente acertou em cheio no duende revoltado matando-o instantaneamente.

Era a vitória do Caos.

12 comentários:

sarabanda disse...

Na próxima terça temos carência de uma personagem...

Periférico disse...

Moral da história: Era a vitória do Caos ou da ordem natural das coisas?;-)

Confesso que preferia que tivesse sido com um pacote de arroz, sempre era uma morte mais adocicada ;-).

Beijos

Claudette Guevara disse...

ehehehe!

olha, deu-me pra rir!

uxa disse...

Eu na minha dispensa tenho uma tartaruga a hibernar. Chateou-se com a ventania que fazia lá fora, e pediu para entrar. Foi direita à dispensa e não sai de lá. Será da família do duende revoltado ? Não tenho dado pela falta dos chocolates ...

PS: Bebe um cházinho de limão !

uxa disse...

Essa das séries de terça é assim um compromisso à moda dos pessoa (ou seja: às terças, mais ou menos, bem ... quendo calhar bem, ninguém leva a mal ...), não é ?

pessoana disse...

Sarabanda, personagens é o que não falta! Já viste o meu aquário de musas inspiradoras?:-)
Periférico, querias dizer pacotinho de açúcar, não?
A tartaruga da Uxa deve andar é com medo do papão!
Quanto ao comentário pessoano, devo dizer que a publicação de ontem (no lugar de terça) foi apenas uma tentativa de rebeldia! Ando farta de ser boazinha!:-)

Periférico disse...

Pacotinho de Açucar pois claro... será que ando a ficar disléxico?;-)

Beijos

uxa disse...

Deves ficar bem, de colete verde e barrete em funil.
Já não estou tão certa em relação às enormes sobrancelhas hirsutas (de outras histórias de duendes)...
Os sapatos pontiagudos serão uma arma perigosa !

Vá lá, sê antes boazinha, 'tá ?

martinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
NoKas disse...

E eu que estava a ler a linda história ao som de uma musiquinha mesmo apropriada, ligeirinha, mimosa... e de repente.... PUMBA!

Muito fixe! Fartei-me de rir! :) Gosto destas histórias para adultos infantis... ou é ao contrário?

OrCa disse...

É o que dá quando se é pouco consistente!... Se a consistência do duende fosse outra, agora poderia estar a forrar a prateleira de verde expandido, em vez de ser apenas uma espécie de moscardo esmagado debaixo de um saco...

Beijos.

licrife disse...

os bonzinhos são um bocado parvos e é por isso que levam com pacotes. Já as boas-inhas teem mais sorte.Aviso importante:

NAO COMAS CHOCOLATES