sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Um oito deitado de bruços

Ao oitavo dia do oitavo mês chegou uma criança que era um oito prolongado. Um oito deitado de bruços. À espera da eternidade.
Era o "símbolo do infinito, um oito preguiçoso".

(citação e imagem do livro "O pintor debaixo do lava-loiças" de Afonso Cruz)

2 comentários:

Miuxa disse...

Na-na-na na-na-naaaaa
na-na-na na-na-naaaaa
na-na-niiii na-na-ni-na
na-na-naaaaa na-na-naaaaaaaaaa
:-)
Bjnhs

Bonamassa disse...

CONGRATULATIONS! INFINITY BLUES