sexta-feira, 11 de abril de 2008

Ítaca

Falemos. Do mar.
Para que. O horizonte exista.
O tal mar.
Chamado.
Distância.
Para que. O longe prossiga.
E o amor.
A dor. A cor.
O pôr.
Do sol.
Persista.
À flor.
Da pele.
Falemos. Do mar.
Chamado.
Distância.
Para que. O regresso insista.
A vida se dispa.
E a vista chegue.
Ao final.
Dos dedos.
Do final.
Dos dias.

5 comentários:

Sara disse...

O mar.
Da Costa Nova.
No Verão.
Quando nos chega aos pés em forma de onda desfeita, normalmente vem frio.
Ai, Ui.
Entramos nele a pouco e pouco.
E depois é só dar mergulhos, mergulhos...
E quando tem ondinhas mergulhadoras...
Ai, que bom.

Convido-te para um mergulho no verão da costa nova!

NoKas disse...

Xutos & Pontapés: "Dá um mergulho no mar"

"Da um mergulho no mar
da um mergulho sem olhar p'ra tras
da um salto no ar
so para veres do que es capaz
Arrisca mais uma vez
nem que seja so por arriscar
nunca se tem muito a perder
da um mergulho no mar
Ha tantas coisas por fazer
e tantas por inventar
da um mergulho no mar"

uxa disse...

A distância e o regresso, embora carregados de saudade, enriquecem as vivências de muitos. Dos que atravessam mares, e dos que ficam.

Anónimo disse...

a distancia a dor a cor o cheiro a maresia. Esta quase. Ainda bem que persiste.

OrCa disse...

Ay, mares de verde pino,
se sabedes novas da mia menino
eu sei lá onde ela é...