segunda-feira, 11 de março de 2013

Eu não gosto da neve

Batem leve, levemente,
E não tarda vou-me daqui.
Será correto? Será decente?
Correto não é certamente
E o decente não é p'ra mim.

Basta!

Eu não gosto da neve.

Pronto, já disse. Está dito.
E já agora repito:

Eu não gosto da neve.

Eu escorrego na neve. Às vezes caio, é horrível.
Parem de nevar em cima de mim.

Eu sou do oceano frio. Sou da areia e do vento.
Eu sou do sol.
Sou do sal.
Sou salgada.

Aqui põe-se sal na neve, mas não na comida.
Eu não sei pôr sal na neve.
Eu só ponho sal na comida.

Eu não sou da neve. Não sou daqui.
E não tarda vou-me.
Felizmente está vento.

Tenho as orelhas a arder. Que bom!

Já tinha saudades de uma ventania assim.

3 comentários:

pessoana disse...

Saí à rua.
Caí na neve...

Miuxa disse...

Estou a gostar de ver que voltaste a grande actividade no BELGAVISTA.
Por cá não neva, mas acho que está um final de Inverno dos mais húmidos e frios de que tenho memória.
Até já temos mini-tornados com alguma frequência ! E vai lá dizer ao pessoal que ficou sem telhado ou sem estufas de hortícolas que o tornado é mini ...

Sara Bandarra disse...

Aqui há vento e mar de água fria, boas condições para te termos cá.
Abraço apertado.