quinta-feira, 21 de março de 2013

21 de março - Dia Mundial da Poesia

O dia 21 de março também é o Dia Mundial da Poesia.
Seja.
Eu não sou muito de ler poemas, fico sempre perdida num poema. Não sei o que fazer com ele. Se devo comê-lo ou abraçá-lo, se devo levá-lo comigo, se devo deixá-lo em paz. Fico insegura em frente a um poema.
Mas à falta de raios de sol e árvores farfalhudas, fui ler poemas ali e acolá. Um poema não é um raio de sol, mas sempre ilumina por dentro.

Nunca me canso do amor nem do Espaço, por isso hoje lembrei-me deste poema do Jorge Sousa Braga e perguntei por ele ao Senhor Google:

Esta noite sonhei oferecer-te o anel de Saturno
e quase ia morrendo com o receio de que ele não
te coubesse no dedo

Gosto destes versos. Eu, se fosse um homem de jeito e quisesse casar com um mulherão como eu, gostaria de ter escrito este poema.
Infelizmente não sou um homem de jeito e não quero casar com um mulherão como eu.
Ainda assim, gostaria de ter escrito este poema.

E a cintura de asteróides? Se calhar não há nenhum poema sobre a cintura de asteróides.
A cintura de asteróides tem pano para mangas.
É capaz de dar um poema bonito.

2 comentários:

Sara Bandarra disse...

Lindo!

Miuxa disse...

Tem piada. A poesia a mim sempre me deu um sentimento de inferioridade. Sempre me senti incapaz de lá chegar.
Há uma história gira, da minha irmã mais velha a quem a professora de Português de 5º ano exigiu a certa altura um poema como trabalho de casa. Estavam a dar Luís de Camões, dividir os cantos em orações já era complicado, quanto mais escrever um poema original. Ela entrou em pânico e pediu ajuda.
Foi o meu Pai que escreveu, em jeito de troça, o poema para a professora Joaquina, sem disfarçar a autoria, e versando o tema da injustiça de se exigir veia poética a uma aluna com outros interesses na sua tão rica vida de criança.