quarta-feira, 20 de março de 2013

A concretização pessoal

A concretização pessoal é apanhar o metro no último momento. Nada me realiza mais do que este sprint final. É preciso imaginar o cenário: as portas do metro a fechar, o metro a apitar por cima e por baixo. É que não vale a pena sequer tentar. Mesmo as pessoas mais apressadas e atarefadas já desistiram, são bons perdedores. Descem as escadas devagar com as suas muitas pernas, minhoquinhas debaixo de terra.
Mas eu hoje dei um sprint final e, contra todos os prognósticos, apanhei o metro. A boca fechou mesmo atrás de mim, foi impressionante. Um milímetro ao lado e eu já não teria sido engolida pelas portas, teria sido triturada ou, pelo menos, trincada. O perigo era, pois, eminente.
Uma vez, as portas do metro deram-me uma trinca no ombro e doeu bastante. Fiquei com uma nódoa negra bem gorda durante vários dias. Mas, desta vez, saí (entrei) ilesa.
Fiquei tão feliz com este meu feito que me esqueci das regras da coexistência urbana e meti logo conversa com estranhos: Ufa, foi por um triz!*
As minhoquinhas perdedoras ficaram para trás, coitadas. Acenei-lhes. Tchaaau! 
Eu até nem sou de correr para o metro. Não percebo muito a filosofia de correr para o metro. Tenho a mentalidade das pessoas atrasadas: mais cinco minutos ou menos cinco minutos é igual. De manhã, sou lenta como uma tartaruga, não me mexo muito. Quando saio de casa, evito até olhar para as pessoas, porque de vez em quando lá vem mais uma ave-rara de mapa na mão e faz-me perguntas. Isto irrita-me muito, porque de manhã não me apetece nada ajudar as pessoas. Ajudar as pessoas de manhã é extremamente cansativo.
Mas hoje, não sei, estava mais desperta e deu-me para um sprint final.
Era ver a tartaruga a sair da casca, num fôlego de esperança.
E apanhei o metro.
Foi espetacular!

*Bem, eu não disse Ufa, foi por um triz! Eu disse qualquer coisa menos espontânea num francês de nono ano e não obtive resposta.



3 comentários:

Sara Bandarra disse...

EHEH Fantástico! Boa!

Sara Bandarra disse...

Não abuses.

Miuxa disse...

Só me apercebi do perigo de correr para o metro NA MINHA IDADE quando cheguei a casa e disse 'Hoje apanhei o metro por um triz; dei uma corrida...' e diz logo o André 'Oh Mãe, não faças isso, podias ter caído'.
Passei a stressar menos com os horários.