sábado, 11 de novembro de 2017

Eis um discurso extremamente sensato

Bom, não é bem assim. Não podemos ser simplistas. 
Até porque coiso e tal. Antes e depois. Ali e acolá. 
É uma questão extremamente complexa. 
A verdade é que. Trinta e um de boca. O diabo a quatro. 
Se, por um lado, isto, por outro, aquilo. 
Há que analisar os vários fatores. 
Uma vez que. Ainda que. A não ser que. 
Temos de separar as águas. Dar a mão à palmatória. 
E não podemos tirar conclusões precipitadas. 
Sejamos razoáveis. 
Não é por acaso que. 
Causa, efeito. Tiro e queda. São e salvo. 
A história já por várias vezes demonstrou que. 
Vai e vem. Vira e mexe. Leva e traz. 
O mundo atravessa momentos difíceis. 
Antes de mais. Acima de tudo. Além disso. 
E temos de admitir. 
O que der e vier. De mal a pior. É fazer a conta. 
No fundo. De facto. Com efeito. 
E não esqueçamos o seguinte. 
Sempre que. Salvo se. Se bem que. 
É esta a verdade nua e crua. Pura e dura. Curta e grossa. 
Por outro lado, a vontade política sim ou sopas. 
Cara ou coroa. Oito ou oitenta. 
Seja como for, o que está em causa é. 
Porque enfim. A fim de. Assim que. 
De maneira que não nos podemos limitar a. 
Volta e meia. Assim e assado. 
Repare no seguinte. 
Se é verdade isto, ainda é mais verdade aquilo. 
No sentido em que. Ao passo que. À medida que. 
E isso torna difícil, se não mesmo impossível. 
Mundos e fundos. Cobras e lagartos. 
Logo, é natural que. Alhos com bugalhos. Unhas e dentes. 
Há uma linha ténue entre tal e tal.
E de uma coisa tenho a certeza. 
O problema da sociedade atual é precisamente.
Bládiblá.  
Re-béu-béu, pardais ao ninho. 
Já se sabe que. Gregos e troianos. 
Quanto mais disto, menos daquilo. 
Ao contrário do que se previa, verificou-se que. 
Entretanto. No entanto. Porquanto. 
Não podemos ignorar que. 
Preto no branco. Ouro sobre azul. 
Em última análise, interessa saber se. 
Porém. Todavia. Contudo. 
Sem eira nem beira. Sem pai nem mãe. 
Sobretudo, não há respostas simples. 
Poucas e boas. Resmas e paletes. 
Vivemos numa época em que é extremamente difícil coiso. 
Por isso, é como te digo. 
Aguenta. Come e cala. Chuta para canto. 
E, entre uma coisa e outra, venha o diabo. 
Firme e hirto. A par e passo. 
Navegar na maionese. 
E isto não é dizer pouco.

4 comentários:

Magui disse...

Fazer o encadeamento destas expressões com a graça e sabedoria aqui expressas, é de MESTRE!

pessoana disse...

Magui, há um alinha ténue entre a genialidade e a parvoíce. Não podemos ser simplistas!

Meni disse...

Desejo-te uma hora pequenina!

Bonamassa disse...

SEASON's GREETINGS! ( Traditional )