domingo, 29 de outubro de 2017

Aarhus 39 - Festival Internacional de Literatura Infantojuvenil

Ui! Passei uns dias bem bons no Festival Internacional de Literatura Infantojuvenil.
Volto da Dinamarca cheia de pujança e apetite.
Foi assim: dezenas de autores de toda a Europa, uma biblioteca pública de fazer cair o queixo, salas repletas de crianças e adolescentes, debates interessantes sobre inspiração e escrita, leituras ilustradas ao vivo e muitas outras coisas. Segue uma pequena reportagem fotográfica:
Tudo se passou no edifício Dokk1, uma biblioteca upa-upa debruçada sobre o rio.

A cerimónia de abertura contou com a presença de centenas de crianças e da Princesa Mary da Dinamarca.

A seleção de jovens europeus que escrevem para os mais novos coube a
Kim Fupz Aakeson (DK), Matt Haig (UK) e Ana Cristina Herreros (ES).
O jornal dinamarquês "Information" publicou um suplemento literário
dedicado quase exclusivamente ao Hay Festival de Aarhus.
As autoras Aline Sax (BE) e Anna Woltz (NL) discutem identidade e família com o público; Salla Simukka (FI), Cornelia Travnicek (AT) e Endre Lund Eriksen (NO) debatem questões de género e homossexualidade; Michaela Holzinger (AT), Elisabeth Steinkellner (AT) e Cathy Clement (LU) falam sobre férias, liberdade e tédio; David Machado (PT) e Maria Parr (NO) refletem sobre o poder das palavras e das histórias.
Na universidade de Aarhus teve lugar um seminário que incluiu uma divertida sessão com o ilustrador dinarmarquês Cato Thao-Jensen; uma leitura da Maria Turtschaninoff (FI); e uma troca de ideias entre as autoras dinamarquesas Sarah Engell e Sanne Munk Jensen sobre o tema: "Que histórias devem ser hoje contadas às crianças?"

Desta foto constam duas leituras que contaram com ilustrações ao vivo pelo ilustrador dinamarquês Soren Jessen a partir do meu conto e das histórias de Aline Sax (BE), Cornelia Travnicek (AT) and Annette Münch (NO).

As estrelas do festival - Chris Riddell, Cressida Cowell e Meg Rosoff - encantaram e conquistaram.
Na última noite tivemos direito a um jantar à luz das velas. Em cima: eu, Sandrine Kao (FR), Aline Sax (BE), Elisabeth Steinkellner (AT), Annelise Heurtier (FR), Cornelia Travnicek (AT) and Michaela Holzinger (AT). Em baixo, à direita: a equipa portuguesa, constituída pelo David Machado e esta minha pessoa.

3 comentários:

Magui disse...

Tudo bonito! As pessoas, os espaços, os contos, as ilustrações.
Parabéns

Meni disse...

ESPECTACULAR!

Bonamassa disse...

Aarhus 39ers (Rock Opera)