quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Mary John no Jardim Assombrado

A Mary John, com aquele seu ar de salta-pocinhas, afinal anda por aí aos saltos de gigante! 

“Para quem tem seguido o percurso da escritora, é óbvio que Mary John representa um salto de gigante, um golpe certeiro feito de risco e ousadia, quer no domínio da linguagem estilística quer na incursão por temas tidos como tabu. Raro, muito raro um romance juvenil que se aventura pelos temas da sedução amorosa, da descoberta do corpo e da sexualidade sem nunca resvalar para o lugar comum nem para a moralidadezinha.”

Por Carla Maia de Almeida n'O Jardim Assombrado: 
http://ojardimassombrado.blogspot.be/2017/01/mary-john-salto-de-gigante_9.html

BABUM!

2 comentários:

Miuxa disse...

Bom, eu por mim gostei muito do Mary John, e estou agora na expectativa do próximo, tal como costumo ficar relativamente a Mia Couto e Isabel Allende, e ficava também em relação a José Saramago, só para dar alguns exemplos.

Magui disse...

Bumba!