sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Na ponta dos dedos, a arte começa

Para a mãe, a maior artesã.


Na ponta dos dedos, a arte começa. Um pedaço de tecido, um pedaço de arame, uma planta, uma obra de arte. Concentra-se, sonha, faz. Sem música, sem nada, só a arte na ponta dos dedos. Um colar, uma flor, uma borboleta, uma outra natureza paralela. Abre as mãos amplas, põe um anel grande. Dedos longos, um anel grande. Faz as suas próprias unhas: corta, lima, trata, pinta, sopra. Unhas fortes e bonitas. As misteriosas mãos da minha mãe, uma obra de arte. A minha mãe, os pequenos prazeres da vida: um petisco, um café, um gelado, um mergulho, uma cerveja, ameijoas à bulhão pato, uma ginjinha. Caminha em frente, sempre em frente. Não sabe para onde vai nem por onde vai, esqueceu-se, vai em frente. Fala alto, ri-se alto, encolhe os ombros, Estou-me nas tintas. Dentes fortes e bonitos, gargalhadas fortes e bonitas. Um nariz sensível a todos os cheiros: ai, cheira-me a isto, ai, cheira-me àquilo. Cheiros paralelos. Sonha, cresce, faz, cheira, caminha em frente. As suas mãos cada vez maiores, cada vez mais belas, a minha mãe cada vez maior, cada vez mais bela, a ocupar todas as coisas no mundo – o mar, o sol, as montanhas –, a minha mãe igual a uma obra de arte. As misteriosas mãos da mãe, dedos longos, unhas fortes. Uma gargalhada. E na ponta dos dedos, a arte começa.



5 comentários:

Miuxa disse...

Há algumas pessoas das quais me vem à ideia de que está para chegar o seu aniversário, ou talvez já tenha passado, não tenho a certeza ... isto não se deve a qualquer falta de estima, é mesmo a minha cena com números. Pode ser 14, 17 ou 19. Não sei se tem a ver com a igual inclinação do segundo algarismo. Pode ser 1 ou 2, tento usar os feriados como mneumónica mas eles trocam-me a volta. O 8, por exemplo, para mim é bem mais simples de fixar. Também 3, 5, 6, 7, 9, 10, 13. São números menos escondidos para os meus neurónios, acho que é falta de sinapses mais elaboradas. Já me disseram que é por isso que não percebo o exercício complicado que há no SUDOKU.

Sara Bandarra disse...

oooooooohhhhhhhhhhh É ela. Perfeito.

Magui disse...

Um belo texo de amor.De amor e de verdade.

Ofelia disse...

J'adore ce petit texte, je le relis pour la 2e fois, et je l'envoie à ma maman!!! Magnifique!!!

Ofelia disse...

J'adore ce petit texte, je le relis pour la 2e fois, et je l'envoie à ma maman!!! Magnifique!!!