sexta-feira, 10 de março de 2017

Leitoras supergigantes!


Ontem conheci a Beatriz, a Laura, a Maria e a Mariana. São alunas SUPERGIGANTES do 3.o ciclo da escola de Carregal do Sal. Estavam vestidas com umas t-shirts, também elas, supergigantes. (Também quero!)
No final do nosso encontro, deram-me uma carta muito especial em forma de livro. Diz assim:

"Querida escritora,
Quando começámos a ler o seu livro, questionámo-nos sobre o princípio e o fim das coisas. Logo nos apercebemos que entrámos numa aventura que se veio a tornar SUPERGIGANTE; um caminho sempre em frente com um princípio e um fim indeterminados.
Uma história que nos fala da morte e ao mesmo tempo do amor, que nos faz pensar no maior planeta do sistema solar e na mais insignificante pétala de uma flor. Algo que nos faz refletir sobre a simplicidade das coisas, pois tudo depende do valor que lhes é atribuído.
Esta obra enriqueceu-nos e deu-nos a capacidade de vermos o mundo com outros olhos.
Admiramos a forma como olha para o mundo e também como a consegue transmitir ao leitor de um modo tão puro e transparente.
Tal como Edgar, nós as quatro também chegámos atrasadas, também começámos pelo fim, um fim que nos levou ao seu livro, que nos deu um princípio, "um princípio de outra coisa qualquer".
Por todas estas coisas, um obrigada GIGANTE.
Das suas leitoras supergigantes,

Mariana Laura
Beatriz Maria"








1 comentário:

Magui disse...

Lindo!
Dá para refletir.

"No meu tempo é que..."
"Os jovens agora..."

Agora, o que falta são estímulos adequados aos tempos deles.
Parabéns!