terça-feira, 22 de março de 2016

Estava sol


Hoje não vim de metro. Viemos a pé. Eu e ele de mão dada. Estava sol.
Pensei: A primavera já cá canta.
Vi um passarinho pequerruxo. Vi árvores floridas.
Despedimo-nos no cruzamento. Ele foi para um lado, eu fui para o outro.
Uma mensagem no WhatsApp e depois outra: uma bomba no aeroporto. Credo.
Apeteceu-me uma musiquinha alegre. Apercebi-me de que o meu gosto musical é deprimente. Felizmente encontrei uma canção foleira com batuque. Para afastar pensamentos foleiros.
Desci a rua que vai dar a Maalbeek.
As minhas mãos muito soltas, para a frente e para trás.
O passeio cheio de terra. Que chato.
Pensei: Estas obras nunca mais acabam.
Pensei: Vou ficar com as botas todas salpicadas.
Vi várias pessoas paradas no meio da estrada. Traziam telemóveis em punho, estavam a filmar qualquer coisa.
Vi um carro de bombeiros. Vi bombeiros. Vi um grupo de senhoras com véu. Pareciam assustadas.
Interrompi os batuques. O que se passa? Alguém diz: Uma bomba no metro. Um rapaz diz: Que horror!
Recebo outra mensagem. Bélgica em estado de alerta. Toda eu em estado de alerta.
Entrei no edifício. Mensagens por todo o lado. WhatsApp. Messenger. Emails. Mensagens. Os que estão, os que não estão. Eu respondo: Estamos bem. We are OK.
Da minha janela vi a Rue de la Loi a ser evacuada. 
De repente não havia ninguém. Nem sequer um carro. Uma pessoa. Um gatinho.
Só então me ocorreu que podia ter morrido hoje. Naquela carruagem. Naquela estação. Àquela hora.
Mas hoje viemos a pé. Estava sol.
À tarde fomos evacuados. Eu e a Rosa viemos a pé. Passámos em frente à loja portuguesa. Passámos em frente aos frangos assados. Quase não falámos. Viemos dar à Flagey. Depois dissemos adeus. Uma foi para um lado, outra foi para o outro.
E de repente apeteceu-me entrar na livraria. Apeteceu-me comprar um livro. Apeteceu-me comprar chocolates. Comprei um livro e um saquinho de ovos da Páscoa.
Estive a ler na varanda e a comer ovos da Páscoa. Comi um azul, outro castanho, outro cor de rosa, outro verde. Também estive a escrever isto.
Os ovinhos cor de rosa ficam a explodir na boca. É mesmo verdade. Fazem barulho por dentro.
O livro que eu comprei chama-se ICI.
Título original: HERE.

AQUI.

4 comentários:

Sara Bandarra disse...

Ainda bem que estás Aqui.

Miuxa disse...

Sentiram-se as bombas aqui, porque vocês estavam aí.
Beijinhos

Magui disse...

Um abraço muito, muito apertado!

Bonamassa disse...

WOUNDED BRUSSELS ( Deep Blues )